Super Kawaii Cute Cat Kaoani

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

The Sleeper and the Spindle

Um conto bizarro, tendo como pano de fundo a Bela Adormecida e a Branca de Neve. Num reino algures, toda a população dorme, então a raínha de outro reino decide averiguar o porquê deste sono.


Dirige-se com 3 anões ao castelo dos adormecidos e depara-se com um cenário macabro.


Nesta época de Halloween tem tudo a haver, mais uma vez a mestria de Gaiman surpreende neste pequeno conto, onde tudo é, e não é.
Gostei bastante.

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

No País da Nuvem Branca


Duas jovens inglesas, uma aristocrata outra preceptora, querem iniciar uma vida de casadas com dois desconhecidos na Nova Zelândia. Não sabem o que irão encontrar,  a aristoccrata não gosta do preconceito inglês, os pais têm uma enorme quinta e Gwyn administra-a com mestria, o que incomoda a sua mãe e irmãs, afirmando que não é um comportamento digno de uma lady e por isso não tem pretendentes.Gwyn é de uma beleza deslumbrante. 

Helen , a preceptora gosta da vida da cidade e pretende tornar-se numa excelente dona de casa, já tem 27 anos e nenhum pretendente à vista...
Empreendem assim uma viagem até à N. Zelândia para encontrarem o seu sonho de vida, (ou não). No barco tornam-se amigas para a vida.

Este livro é  m a r a v i l h o s o, cada página virada é uma surpresa, a escrita é soberba e cativante, a história é deslumbrante. Nada tem de lamechas, não é o género 'boy meets girl and they live happy for ever' nada disso, aliás de romance propriamente dito, tem pouco, este livro conta a Aventura de duas mulheres, na terra da nuvem branca, e é uma aventura magnífica, melhor que O Pintassilgo, daria 10 estrelas, é Fabuloso!!

domingo, 26 de outubro de 2014

A Raínha No Palácio das Correntes de Ar

Começou precisamente no hospital onde Lisbeth Salander e seu pai Zalachenko estavam internados. Lisbeth apanhou três tiros, e seu pai levou com o machado na cara (arremessado por Lisbeth, claro). Os dois sobreviveram. Mikael tenta livrar Lisbeth da  acusação dos três homicídios, mas com esta internada por tempo prolongado, é difícil a comunicação.


A polícia, está certa de que Lisbeth não é culpada e continua as investigações. Os comparsas de Zalachenko não gostam desta investigação e sabem que ele vai 'falar'. Há somente uma solução. Lisbeth também o quer morto, e Zalachenko quer Lisbeth morta. Erika berger sai da Millennium, para outra agêcia onde ganha mais, mas é ameaçada de morte. O verdadeiro homicida, o 'Gigante Louro', que tentou matar Lisbeth anda a monte, ninguém o consegue achar....mas alguém sabe onde o encontrar...


A trama é excelente, mas o autor dispersa-se demasiado com pormenores que não interessam, acrescenta nomes que eu não consigo pronunciar e que são muito parecidos, o leitor tem de voltar atrás constantemente para saber quem são. Achei um pouco entediante tanto pormenor, tanto nome, e a ação que realmente interessava, ficou digamos mais 'apagada'. Pois Lisbeth estava internada, e foi tudo muito burocrático. Só o fim é que foi interessante, mais uma vez Lisbeth salva o 'dia'. Daria 3,5 estrelas.

The Death Cure

Este último livro da trilogia, começa no dormitório onde os gladers tinham terminado o 2º trial.Foram avisados que as memórias lhes seriam restituídas, o que provocou sérios conflitos. Estavam no fim da linha. Acabaram as provas. Thomas lembrava-se de muito mais coisas do que queria fazer parecer. Mas a organização tinha ainda um último plano para Thomas....


Foi um livro aborrecido, onde o autor confunde o leitor de tal maneira que nada no livro acaba por ter sentido. A história é centrada em Thomas, os outros aparecem e desaparecem, o leitor acaba por não perceber quem está a mentir quem está a falar verdade. É uma autêntica confusão, que o autor acaba por não explicar devidamente. A ação é passada num autocarro, para lá e para cá.

A palavra WICKED aparece 3 x por página. A escrita é repetitiva , confusa e pobre.
O 1ºlivro foi bastante bom, o 2º leu-se o 3º não vale a pena. Daria 2 estrelas. Não gostei nada.

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

A Rapariga que sonhava com uma lata de gasolina e um Fósforo


Neste  segundo livro , Lisbeth Salander, regressa da sua viagem à volta do mundo, Mikael está empenhado em publicar mais uma notícia de furor, tráfico de mulheres.Tentou contatar Lisbeth desde que ela partiu, mas sem sucesso.


O casal que leva a cabo a investigação de tráfico humano é assassinado no apartamento de ambos, a arma do crime é associada a Lisbeth, tem as suas impressões digitais e as do seu antigo tutor. A polícia, quer interrogar Nils Bjurman, pois a arma é dele, mas Bjurman também foi assassinado. Lisbeth Salander, torna-se assim a pessoa mais procurada da Suécia.

A polícia não consegue porém associar Lisbeth ao par assassinado. Esta por sua vez, entra nos computadores da polícia e começa a distorcer os factos, descobre também que Nils Bjurman a queria matar, surge mais um nome do passado Zala, que todos procuram, pois é o cabecilha do gang dos traficantes, mas ninguém sabe quem é, é um fantasma. mas Lisbeth sabe quem é, é o seu pai....

Mais um thriller emocionante, onde se descobre todo o passado de Lisbeth.Uma história bem estruturada e muito bem escrita.Contudo, o autor 'esqueceu-se' que Mikael tinha uma filha, pois menciona que este último só tem como família a irmã e os sobrinhos. Achei estranho ?!! 5 estrelas, gostei muito.


Ratos e Homens

Mais um pequeno romance fantástico de Steinbeck, desta vez a história de dois trabalhadores rurais, que andam de terra em terra à procura de trabalho, sendo um deles  retardado mental.


George e Lennie chegam a Soledad para trabalhar no campo, têm um sonho, comprar a sua própria casa e viver da terra, a este sonho junta-se mais um dos trabalhadores da herdade onde estão, pois  é velho e tem o dinheiro para concretizar a compra. Só têm que esperar mais um mês , George avisa Lennie para não se meter em brigas, pois sabe a força bruta do seu amigo. Mas as coisas correm mal....


Gostaria de dizer que foi uma leitura fabulosa, mas não posso, a tradução cortava a beleza da história, frases sem sentido, uma tradução mal amanhada tirou o prazer e a beleza da leitura. Se souberem inglês, aconselho vivamente a lerem nesse idioma, pois em termos de conteúdos frásicos, este livro não vale o dinheiro do papel.

A todos que leem estes resumos, gostaria de dizer, que cresci a ler os clássicos, Dickens, Austen, Brontê, Stevenson, Dumas,Steinbeck, Tolstoy etc. Acho que ao longo dos anos adquiri o hábito das excelentes traduções, e não permito agora, ao reler um prémio Nobel da Literatura, ler uma autêntica cagada de palavras.
 
 
 

domingo, 19 de outubro de 2014

A Invenção de Hugo Cabret

Este livro conta a história de Hugo, um pequeno orfão de 12 anos que vive na estação  de comboios de Paris. Faz a manutenção de todos os  relógios da estação, para não descobrirem que o seu tio desapareceu e assim o meterem num orfanato. Rouba comida e peças da loja de brinquedos...


Ao tentar roubar um rato de corda é apanhado pelo dono, que o obriga a despejar tudo o que tem nos bolsos, incluindo um caderno de desenhos, dado pelo seu pai..para  ter o caderno  de volta o dono obriga-o a trabalhar na loja de brinquedos, consertando geringonças...


Mas Hugo tem segredos, no seu pequeno quarto, na estação de comboios, Hugo tem um homem mecânico para reconstruir, e não sabe o que a vida lhe trará de bom ou mau quando o conseguir....


Foi uma história magnífica, uma história infantil contada para um público adulto, é assim que eu descrevo esta pequena mas maravilhosa história, contada por palavras e desenhos. Quando se sentirem desesperados e fartos de tudo, leiam esta história, que o mundo à vossa volta fica muito melhor. 10 estrelas.

sábado, 18 de outubro de 2014

The Scorch Trials

Dando seguimento ao livro anterior, Thomas e os outros Clareirenses foram levados para um dormitório algures. Quando acordam, Teresa desapareceu , e no seu lugar está Aris. Desta vez encontram-se num deserto. Aris explica que também esteve num labirinto mas era o único rapaz, o resto eram raparigas.
 
 
Tentando alcançar os edifícios ao fundo do tal deserto, mais uma vez o inédito acontece. Desta vez os jovens são manipulados emocionalmente, são postos uns contra os outros, Teresa vem matar Thomas....estamos num cenário infernal,  cheio de mensagens holográficas, com seres nojentos, zombies :( 


Mais uma aventura alucinante, desta vez num deserto,onde as capacidades dos grupos são postas à prova. Como sabem o 1º livro era num labirinto com temperaturas amenas, este 2º livro foi num deserto escaldante, o 3º livro deverá ser no gelo, por esta lógica. Gostei bastante, daria 4 estrelas.

terça-feira, 14 de outubro de 2014

O Diabo na Cidade Branca

Este livro é uma não ficção e conta a história macabra do assassino Holmes e da construção  da Feira de Chicago.

Tem realmente pormenores muitíssimo interessantes e dá-nos a conhecer a América do século 19, onde ainda havia velas , carroças e coches, e ao mesmo tempo surgiam os primeiros arranha céus, pois a população aumentava e o espaço era pouco, então os engenheiros e arquitectos decidiram construir para cima.

Esta escrita é baseada em documentos da época, e torna-se aborrecida de ler como um livro normal, este é sem dúvida um livro de consulta histórica.

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Maze Runner

Thomas, encontra-se num elevador, uma caixa, não tem memória, não sabe o que está a acontecer...
Quando finalmente o elevador para, as portadas abrem-se e outros jovens como ele olham-no com ar divertido. Puxam-no para fora, estão numa enorme clareira rodeada por gigantescos muros, um labirinto.

Thomas quer respostas, não percebe o que aconteceu, com o decorrer do tempo são dadas respostas vagas, pois ninguém sabe como ali foram parar. Todos têm tarefas, como se vivessem numa pequena cidade,só assim se mantém a ordem.

Thomas está ao mesmo tempo fascinado pelo labirinto, quer lá ir, quer achar a saída, pois acha que é capaz. Pouco depois da sua chegada, chega outro caloiro, uma rapariga, Teresa, que deixa os rapazes muito desconfiados e aterrorizados, pois nunca tal aconteceu. 

Teresa está em coma, mas antes consegue comunicar telepaticamente com Thomas, diz-lhe que o Fim está próximo, o labirinto é só um teste....


Foi um livro Fantástico, daqueles que não se consegue parar de ler, cada página é uma aventura, um novo acontecimento. O autor faz tudo acontecer lentamente ao longo do livro, ao contrário de muitos outros que guardam tudo para o fim. Cada página virada é um momento de suspense, ação e aventura. A escrita é simples, e bem estruturada, sem dúvida superior aos Hunger Games. Se gostam de distópicos , este e a trilogia Puros são o Top.

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

A Rapariga que Roubava Livros


Liesel Meminger, foi entregue a uma família de acolhimente durante a 2º guerra mundial. Os nazis tinham-lhe levado o pai  por ser comunista, e a mãe não tinha possibilidades de a sustentar a ela e ao irmão mais novo. 

Liesel começa assim a sua nova vida com a família de acolhimente. Gosta de roubar ...livros, e isso salva-lhe a vida. O narrador é a Morte, inédito sem dúvida, que nos dá um panorama do sofrimento do povo alemão, especialmente os que faziam frente aos nazis.


Gostei muito desta leitura, foi magnífica, levei mais tempo a ler, pois li, reli, andei para a frente, para trás, foi fabulosa. Muito bem estruturada e fundamentada, leva-me a crer que foi baseada num caso verídico. É no entanto um livro pesado, pois os horrores de hitler, nunca poderão ser outra coisa. Fiquei impressionada, com todo aquele sofrimento, a maneira como a Morte torna tudo simples e 'bonito', é de facto um livro Fabuloso. Mais um autor que vou seguir.

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Champion







Agora separados Day e June ocupam lugares de destaque na República. O tratado de Paz está para ser assinado entre Os Patriotas e a República. Thomas e a Comadante Jameson vão ser julgados e o veredicto será a morte por fuzilamento.


Mas acontece algo inesperado, a peste outrora controlada para matar o excesso de população, sofreu uma mutação e fugiu ao controlo dos humanos. Os Patriotas, anulam o tratado, os dois condenados conseguem fugir...


A cura da peste está em Eden (irmão mais novo de Day), depois de exposto à doença sobreviveu, a República quer submetê-lo a testes para produzir a vacina da cura.


Este último livro foi desastroso, mais parece um romance de cordel, onde a autora inunda as páginas com sentimentos de pré-adolescência, rodeada por um cenário futurista. No 2º livro , os dois jovens tinham-se separado porque acharam que não foram feitos um para o outro, June a menina rica habituada a luxo e Day o menino pobre, que vivia nas ruas. Neste último, continuou o romance como se nada tivesse acontecido. A história é basicamente à volta dos sentimentos, a ação não existe, a escrita é pobre, e no fim volta tudo ao pricípio, que tal??? Este foi o pior livro que li nos últimos anos, ultrapassando a Anne Bishop. Não dou classificação.

Ah, se isto chegou até nós assim, imaginem o trabalho do revisor para escrever esta...

sábado, 4 de outubro de 2014

Prodigy

A continuação de Legend, é bastante inferior ao 1º livro. June e Day fugiram para Las Vegas, onde são esperados pelos Patriotas. Verificam que um dos generais da República pertence também aos Patriotas. Razor DeSoto, tem já um plano para Day e June.


Enquanto isso, os soldados da República continuam a procurar June. O Elector morreu, dando lugar ao seu filho Anden. Razor e  os Patriotas põem o plano  em prática.
June deve voltar para a República, e tentar seduzir Anden, que mostrou grande interesse pela jovem quando esta apanhou Day. Enquanto isso, Day deverá assassinar Anden.


June deixa-se apanhar, e tudo corre como planeado, mas Anden não é como June o imaginava, Anden quer a Paz e a Unificação, June não o quer morto...


Há muitas semelhanças com Hunger Games, a capital, os rebeldes, o triângulo amoroso: uma mulher dois homens.

A escrita é pobre, a história é repetitiva, pois como referi no 1º livro, é contada duas vezes, do ponto de vista de June e do ponto de vista de Day. Não avança na trama, não define como os E.U.A. e o resto do Mundo ficaram destruídos. Fica a mexer nos personagens e nas suas emoções, e repete-se vezes sem conta. Escreveu Comandante Jamieson 10 vezes na mesma página?!!!

Não gostei dos personagens nem do ritmo da história. Daria 2 estrelas.



A Pérola - J. Steinbeck



A Pérola, é a história de Kino, da sua mulher e filho. Algures na costa da Bolívia, vive esta pequena família, mas uma pequena tragédia fez com que as suas vidas se modificassem para sempre.


O filho do casal, Coyotito ainda criança de colo, é mordido por um escorpião, a mãe retira com a sua boca o veneno onde o pequeno foi mordido, mas ainda assim procuraram o médico da cidade.  Quando lá chegaram bateram à porta, falaram com o criado, mas o médico não os recebe, pois são pobres e não podem pagar.


Kino, fica furioso, volta para a sua aldeia,  dirige-se à praia, pega na canoa, põe a mulher e o filho lá dentro e vai tentar apanhar uma pérola, para assim poder pagar ao médico.


Mergulha, e apanha várias ostras, no meio destas vê uma ostra enorme que se abre   por breves segundos, e pareceu-lhe que lá dentro estava qualquer coisa...


Vem para cima, abre a ostra e lá dentro estava uma pérola gigante...Kino vai viver uma aventura alucinante.....

Uma história maravilhosa, a escrita é magnífica e genial. Foi uma leitura fabulosa