Rainbow Pinwheel Pointer

sábado, 11 de julho de 2015

The Winter Ghosts

Inglaterra 1930

Freddie Watson faz uma viagem aos Pirinéus, por recomendação médica.Tem 27 anos e perdeu a famíla. A morte de seu irmão mais velho George, levou-o a uma depressão profunda, que deu origem a internamento. George era o seu ídolo, sempre perfeito, morreu como herói da 1ª guerra mundial.

Freddie combinou com alguns amigos, um encontro numa vila francesa perto dos Pirinéus, mas perdeu-se, o seu carro ficou preso na neve. Com algum receio, começa a andar e vê um sinal com o nome de uma vila, dirige-se para lá. No caminho Freddie ouve um sussuro..find me.....find me... pensa para si o que raio será aquilo?? Estará outra vez com alucinações??? Por fim chega a Nulle e arranja alojamento na estalagem local.

A vila preparava-se para os festejos de St. Etienne, Freddie decidiu ir, gostou dos festejos e encontrou a mulher dos seus sonhos, Fabrissa. Em pleno festejo, uns homens vestidos com  armaduras e empunhando espadas, entram portas adentro e começam a lutar com os aldeãos. Freddie  arrasta Fabrissa  para fora e fogem. Fabrissa tem um discurso estranho, Freddie não entende, mas aí a neve começa a cair, Fabrissa pede-lhe ajuda, mas Freddie desmaiou de frio . Quando acorda está no chão do quarto da estalagem a arder em febre...a dona da estalagem pergunta-lhe por que é que não apareceu nos festejos....

Uma excelente leitura, Mosse revela mais uma vez a sua capacidade de prender o leitor com a sua narrativa cheia de imagens fabulosas, o leitor é levado, portanto, para o cenário (verdadeiro)   da história. A narrativa compassada de Mosse, embala os leitores, é rica , é pura,é sobrenatural....(não vou adiantar mais) fala da história de vida de Freddie, que também pode ser a história de nós próprios. Freddie está perdido na vida, será que se encontra??? 4.5 estrelas

Sem comentários:

Enviar um comentário