Sun 3

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

The boy who drew the Future

Blaze e Noah, dois rapazes de 14 anos, vivem na mesma cidade. Blaze viveu no século 19 e Noah na atualidade. Ambos tinham um "poder"... desenhavam o futuro. Blaze era quase um pedinte, a mãe foi acusada, presa e morta por bruxaria, deixando Blaze sozinho e em extrema miséria.

Noah, vive bem com os pais e acabou de se mudar para aquela cidade, jurou aos pais , nunca mais desenhar, mas não conseguiu cumprir a promessa.

O livro é contado na 1° pessoa, por Noah e por Blaze. O tema é interessante, especialmente a narrativa de Blaze. Os capítulos são curtos e a escrita bastante simples. Para ser sincera , a história de Noah, não me cativou. A autora centrou-se mais no dia a dia do adolescente e o tema principal (os desenhos do futuro) ficou relegado para um plano secundário e um pouco confuso. A história de Blaze foi melhor explorada, e mais interessante. Acho que  a autora deveria ter cortado a parte do Noah, não fez lá falta. A evolução da trama também não foi das melhores, e o final da história de Blaze foi uma incógnita, o leitor fica sem saber o que lhe aconteceu. O final da história de Noah também ficou em aberto. Apesar disto tudo, lê-se bem e sempre se aprende qualquer coisa. 3 estrelas.

Sem comentários:

Publicar um comentário