Sun 3

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Trilogia de Thomas Cale


A trilogia de Thomas Cale, leva-nos ao mundo dos  padres Redentores, cuja função é criar assassinos.
Os orfãos são trazidos ou comprados aos pais por um punhado de moedas, iniciando assim a sua aprendizagem. Desde tenra idade, conhecem os prazeres da fome, treino de armas,  tortura, espancamento e clausura.

Os sobreviventes são transformados em 'soldados de Deus'. Thomas Cale, Henri Vago e Kleist, destacam-se entre os sobreviventes com capacidades únicas para matar, pois não conhecem outro tipo de vida, matar é tudo o que sabem fazer, até ao dia em que veem Riba,( uma rapariga que um dos Redentores escolheu para retalhar ainda viva) gritar e contorcer-se em cima duma mesa de pedra.

Por alguma razão, acharam que aquilo estava mal, Cale não espera, e mata o redentor. A única solução é fugir, ou a morte é o castigo para o 4 jovens de 12/13 anos.

A sua fuga leva-os até Memphis, cidade principal e terra dos Materazzi, onde Cale mata em poucos segundos 2 dos maiores generais do exército Materazzi. Qual a penalidade?? Um jovem de 12/13 anos mata em poucos segundos dois dos maiores guerreiros Materazzi??

Cale e os outros 3 jovens entram assim para o serviço do Duque dos Materazzi, Riba como criada de Arbel Swan Neck, a beldade lá do sítio, e os outros como guerreiros. 

À medida que a história avança, Cale revela uma aptidão brilhante para a estratégia, e para matar, mas sendo só um pobre orfão, está no caminho de outros guerreiros nobres de nascença. Alguém lhe arma uma cilada, e põe Arbel no seu caminho, Cale fica perdido de amores pela beldade. A Guerra aproxima-se, Cale é uma máquina de matar, é Invencível, é a Ira de Deus manifestada, mas é traído...

Esta trilogia é uma excelente leitura, algo complexa, daí ter de ler-se pela ordem. Os personagens são originais, a história é diferente, tudo aqui é diferente, e no 3º livro, para mim o melhor, o autor dá uma volta de 360º à história. Recomendo esta trilogia. Excelente.


Sem comentários:

Publicar um comentário