Rainbow Pinwheel Pointer

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

O Renascido

Hugh Glass  parte com alguns homens para uma expedição, todo o cuidado é pouco , pois o território tem várias tribos  de indios. Depois de terem acampado, Hugh ouve um ruído, um pisar de ramos secos, pensa que é um indio, mas engana-se, é uma ursa cinzenta que o ataca e o rasga todo, crânio incluido. Hugh conseque disparar um tiro, os homens vêm ver o que se passa e deparam-se com Hugh quase morto. A expedição não pode parar, dois homens voluntariam-se para ficar com Hugh, até este morrer, e o resto segue caminho. Hugh não morre, pelo que os dois 'voluntários' lhe tiram os pertences e fogem ao encontro dos outros, afirmando que Hugh morreu.

Mais uma história de indios e cowboys, tem uma boa narrativa, mas descritiva demais, tornando-se por vezes aborrecida. O que ao principio eu julguei ser uma história de vingança, não passou de um relato de sobrevivência de Hugh Glass (uma história verdadeira). O autor não concluiu a história, ou seja Hugh não se vingou e a história ficou um pouco 'à deriva'. No fim é explicado ao leitor alguns pormenores, pouco rigorosos da história verdadeira, o autor podia ter elaborado melhor a estrutura do livro, pois a conclusão e o ponto alto seria a tal vingança, que nunca aconteceu.3 estrelas

1 comentário:

  1. Viva,

    Acabei de ler e tambem fiquei com a sensação que o livro seria melhor, alias potencial não lhe faltava mas acho que não foi bem explorado

    Bjs

    ResponderEliminar