Rainbow Pinwheel Pointer

quinta-feira, 10 de março de 2016

Emperor of Thorns

Jorg prepara-se agora para ser pai...?!! Casou com a princesa Miana (ela com apenas 12 anos de idade). Jorg tem um pouco mais de consciência, pois continua com a matança , mas tem agora mais cuidado com os homens que lhe foram fiéis. Como podem ver na imagem, auto-coroou-se Imperador.


O 3º e último livro da trilogia, (finalmente) pouco ou nada adianta. A trama é lenta e aborrecida, sendo uma distopia, e tendo passado 1000 anos após a nossa civilização, os costumes não mudaram. Há papas, há terroristas, há miséria, há pobreza, já para não falar que voltámos às espadas e arcos com flechas. A escrita é inteligente e complexa, mas desinteressante, pois o personagem Jorg fala na 1º pessoa, e quando a história começou, o jovem com apenas 10 anos já tecia pensamentos filosóficos de homem adulto. Neste 3º livro o personagem principal não evoluiu, continua o mesmo mercenário assassino, com a sede de poder. As mulheres são praticamente inexistentes, sendo o seu papel só de parideiras e pouco mais. O livro é depressivo , mas intrigante, só me ocorre que o autor pode ter escrito uma metáfora da raça humana, onde o poder se toma à força, onde os menos afortunados continuam a ser menosprezados e onde a mulher continua a ser apreciada pelas duas mesmas razões : beleza e capacidade de ser mãe.2 estrelas

2 comentários:

  1. Olá,

    tenho o primeiro para ler, e tenho algumas expectativas. Vamos lá ver =)

    Bjs e boas leituras

    ResponderEliminar
  2. É uma leitura intrigante, devo dizer, o autor deveria dedicar-se à filosofia ou a fazer profilers, pois Jorg tem uma mente psicopata, que o autor descreve x
    com muito pormenor

    :

    ResponderEliminar